Notícias

Entrevista a Ricardo Rodrigues, vencedor do Prémio BPI

30/11/2015

No âmbito do Programa Acertar o Rumo, na sua segunda edição, o Banco BPI atribui um prémio no valor integral da propina ao melhor aluno da componente letiva.
Terminada esta fase, o formando Ricardo Rodrigues terá o seu bom desempenho reconhecido através desta recompensa que o BPI atribui.
Porque no dia 3 de Dezembro de 2015 pelas 12h, o Ricardo irá receber o Prémio numa cerimónia oficial, aproveitámos e fizemos-lhe uma entrevista.

  

Nome: Ricardo Rodrigues

Idade: 33 anos

Naturalidade: Viana do Castelo


P Olá Ricardo. Há cerca de um ano atrás estavas a iniciar o teu percurso no Programa Acertar o Rumo. Como tomaste conhecimento desta iniciativa?
R Eu vi um anúncio no jornal sobre o Acertar o Rumo.

P Foi difícil seres selecionado para o Programa? Qual a tua motivação nessa fase?
R A seleção envolveu várias etapas, vários desafios e mudanças a nível pessoal, mas a vontade de ser parte deste programa e enveredar pela área de programação mantiveram-me motivado e focado nesta fase.  

P Já vivias em Coimbra ou mudaste de residência para frequentar o curso? Estavas desempregado na altura em que concorreste ao programa?
R Quando comecei a frequentar o curso estava a viver no Porto. Estava desempregado há cerca de um ano nessa altura.

P Deste aulas de físico-química, durante vários anos, a alunos do secundário, certo? Como chegaste à decisão de deixar de ser professor para voltar a ser aluno?
R Sim, fui professor durante 5 anos. É verdade que inverti os papéis, mas na realidade durante a atividade como professor nunca deixei de estudar e explorar o conhecimento nessa área e nunca deixei de pensar enquanto aluno. Tratou-se simplesmente de refocar a minha área de estudo e trabalhar uma nova área, que sempre me motivou.

P Sempre tiveste interesse pela área da programação ou esta é uma área completamente nova para ti? Tens intenção de aprofundar os conhecimentos adquiridos?
R Sim, sempre tive interesse na área de programação tendo já alguns conhecimentos como autodidacta, quando decidi inscrever no programa Acertar o Rumo. A inscrição no programa foi feita com intenção de aprofundar esses conhecimentos, que é algo que pretendo continuar a fazer. 

P Quais as tuas expetativas para este ano de estágio e que perspetivas tens agora para o futuro profissional? Qual o balanço que fazes, neste momento, do Programa Acertar o Rumo?
R Neste ano de estágio a minha expectativa é experienciar a aplicação deste conhecimentos em contexto profissional e continuar a explorar e aprender novos conhecimentos na área, tornando-me uma mais-valia nos projetos em que estou envolvido. O Programa Acertar o Rumo foi essencial para iniciar esta nova etapa e deu-me as ferramentas base para a minha atividade atual.

P Pensavas, há um ano atras, que serias o melhor aluno do curso e que estarias agora a receber o prémio de mérito BPI? Esta conquista foi algo premeditado ou inesperado?
R Quando comecei, há um ano, não sabia o que esperar, mas estava seguro do meu interesse e motivação para o desafio, para explorar ao máximo esta nova área. Foi premeditado e consciente este empenho e vontade de aproveitar ao máximo o programa para desenvolver novas competências. O prémio em si foi a feliz consequência deste esforço. 


**
Ricardo, muitos parabéns por esta conquista!
Fazemos votos de muito sucesso e estamos certos de que esta fase de estágio é só o começo de uma carreira muito promissora na área de engenharia de software.